Nichos de Mercado

Voltar
  • Oportunidade de negócios

    Você já ouviu falar em nicho de mercado? Sabe o que é? É quando uma empresa se especializa em um determinado segmento ou público-alvo. Por exemplo, quando um empreendedor escolhe abrir um restaurante que vai servir comida japonesa, ele optou por atender um nicho.
    Tome cuidado ao querer abraçar o mundo, atendendo a tudo e a todos. Esse é um tipo de caso que nem sempre quantidade é igual a qualidade, principalmente no que diz respeito a pequenos negócios. Quando tentamos atender a todos, diluímos nossos esforços e recursos, dificultando a operação do negócio.

    • Mercado GLS
      GLS corresponde ao acrônimo Gays, Lésbicas e Simpatizantes e é considerado um movimento de pessoas que se enquadram nesse perfil. Apesar de no ano de 2008 a denominação ter sido modificada em uma Conferência Nacional em Brasília para LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Travestis, Transexuais e Transgêneros), no que diz respeito ao mercado consumidor o nome GLS ainda é bastante reconhecido.
      Oficialmente não há o mapeamento do número exato de pessoas pertencentes a esse público, mas sabe-se que é um público considerável.
      É um segmento que apresenta elevado dinamismo. De acordo com a Macroplan, dentre aqueles que se declaram homossexuais, 36% estão na classe A, enquanto 47% estão na B e 16% na C. Trata-se, portanto, de um público exigente, bem informado, dotado de elevado poder aquisitivo, e que gasta mais do que 30% em relação aos heterossexuais.
      O chamado “Pink Money” (poder de compra dessa comunidade) vem atraindo atenção de diversos segmentos. A construção civil e o turismo são exemplos de setores que foram afetados positivamente por essa tendência.
      Não é necessário se colocar como empresa com atendimento exclusivo a esse público e sim deixar claro que aceita a diversidade, aceitando-os da mesma forma como aceita qualquer outro cliente, demonstrando que não existe preconceito por parte da empresa, fazendo com que eles se sintam bem à vontade.
      Mas se preferir, o empreendedor pode abraçar realmente o atendimento a esse público, e direcionar seu negócio principalmente para ele, apor meio de restaurantes, bares, casas noturnas, pousadas, ou se especializar em realizar pequenos eventos para esse público.
      No caso do mercado GLS, não é necessário que o empresário seja homossexual para entender o comportamento do seu público, mas ele tem de estudar e compreender os gostos e necessidades de seus clientes. Um empresário pode atuar em qualquer segmento. Do contrário, somente mulheres venderiam para mulheres, idosos para idosos e assim por diante.
      Oportunidades potenciais nesse nicho de mercado: a) turismo (agência de viagens, pousadas); b) moda e design (fabricação e comercialização); c) restaurantes e bares; d) casa e decoração.
    • Mercado Plus Size
      Enquanto muitas pessoas que estão acima do peso, lutam contra a balança diariamente, grama por grama, outras se aceitam como estão e, mesmo que queiram perder alguns quilinhos, essa obsessão não move suas vidas. Não entraremos aqui no critério médico da questão, somente na questão do consumo. Existe um consumidor a ser satisfeito e, portanto, muitas oportunidades para fazê-lo.
      Seja qual for o perfil da consumidora, e do consumidor (sim, os homens também estão incluídos aqui), o que interessa é que durante muito tempo eles foram relegados a segundo plano. A maioria das roupas em tamanhos maiores era confeccionada sem muita consideração com as tendências da moda, sem muitas opções de cores ou padronagens. Mulheres jovens muitas vezes acabavam por levar para casa roupas esportivas (camisetas, leggings) ou peças confeccionadas para mulheres maduras.
      Nos últimos anos o nicho foi reformulado e ganhou grande impulso no mercado. Esse crescimento se deve ao aumento do cuidado com a produção de peças mais modernas, que agora buscam acompanhar as tendências da moda e ao aumento de peso da população. Atualmente, 51% da população adulta brasileira está acima do peso, desses, 17,4% são de obesos. Em Goiânia (o levantamento é realizado somente nas capitais e no DF), o número é um pouco menor: 49,4% de pessoas acima do peso, sendo 14% de obesos. (Vigitel; Ministério da Saúde)
      De acordo com a Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), em todo o país esse mercado movimenta anualmente cerca de R$ 4,5 bilhões, o que significa cerca de 5% do faturamento total do setor de vestuário em geral, que hoje ultrapassa os R$ 90 bilhões.
      O segmento plus size engloba peças que vão do tamanho 44 ao 56, podendo chegar até o 60. Também os tamanhos G, GG, EG e EGG como são classificados os tamanhos maiores em muitas empresas.
      Outro dado interessante para quem quer ingressar nesse mercado é a possibilidade de trabalhar via e-commerce, uma ferramenta que tem alavancado o setor do vestuário. De acordo com a e-bit, a categoria mais vendida pelo e-commerce foi Moda e Acessórios.
      Além das roupas tradicionais, os acessórios podem ser uma boa opção para o empreendedor. A maioria dos produtos foi feita para quem usa tamanho médio. Existe uma infinidade de produtos que gordinhas têm dificuldade de comprar: cintos, faixas, bolsas que mantenham uma altura adequada (principalmente a tiracolo), acessórios (braceletes que fechem e não fiquem apertados, colares que abotoem e fiquem em altura adequada). A moda praia, roupas para festas, roupas de ginástica, terninhos para trabalho também podem ser boas opções de negócios.
    • Portadores de necessidades especiais
      De acordo com o Censo do IBGE, em 2010, cerca de 45,6 milhões de pessoas se declararam portadoras de alguma deficiência visual, auditiva, motora e mental ou intelectual. Esse número corresponde a 23,9% da população brasileira. Desses números, 25.800.681 são mulheres e 19.805.367 são homens.
      Em Goiás, 464.848 pessoas afirmaram ter alguma deficiência auditiva, motora e visual onde utilizam sua capacidade física com grande dificuldade, ou não a utilizam. Incluem-se nesse número, os deficientes mentais e intelectuais.
      De acordo com a Macroplan, trata-se de um mercado consumidor que movimenta anualmente R$ 1 bilhão, sendo R$ 100 milhões só com vendas de cadeiras de rodas e mais R$ 400 milhões no comércio de automóveis com isenção de impostos e adaptações veiculares.
      Desde 2012, já existem linhas de microcrédito que auxiliam pessoas com deficiência a comprar cadeiras de roda, próteses, carros adaptados, entre outros. Recentemente, essa facilidade foi estendida a obras de acessibilidade dentro de casa. Pelo Plano Viver sem Limite, o deficiente com renda de até 10 salários mínimos pode pedir até 30 mil reais para as obras que permitam mais condições de acesso, em qualquer instituição bancária. O financiamento tem juros de 0,4% ao mês nos bancos públicos e de até 2% mensais em bancos privados. A iniciativa incentiva a produção de novos equipamentos (informação disponível no site www.pessoacomdeficiencia.gov.br, no Portal do Governo Federal).
      São muitos os produtos que podem se utilizar do financiamento, fato que pode aquecer o mercado tanto para a comercialização quanto para reformas com foco em acessibilidade e até mesmo para a produção de novos produtos.
      Aparelhos que facilitem a inclusão digital e outras soluções tecnológicas também têm grande apelo para esse público.
      Oportunidades potenciais nesse nicho de mercado: produtos e serviços direcionados a acessibilidade para residências e empresas; produção (inclusive em inovação) e comercialização de diversos produtos que podem fazer a vida dessas pessoas mais fácil.
    • Tamanhos diferenciados
      Nos últimos anos a estatura do brasileiro vem aumentando. A altura dos jovens está crescendo a cada década. O mercado não disponibiliza tamanhos diferenciados que acompanhem a moda, o que provoca um profundo descontentamento nos clientes na hora de comprar. Roupas, sapatos e móveis são exemplos de produtos padronizados que oferecem poucas opções de escolha e principalmente peças confortáveis. Se serve na cintura, falta na barra da calça ou na manga da camisa. Mulheres com pés pequenos são obrigadas a comprar sapatos infantis, para obter o número correto, mas os modelos não agradam.
      O empreendedor pode se especializar, tanto em itens grandes quanto pequenos, que também são alvos desse tipo de dificuldade, ou criar uma linha de produtos para atender esse público.
      O mercado dos móveis está um pouco mais atualizado, pois encontramos pequenos empreendedores que os fazem personalizados, com tamanho, modelo e cores solicitadas, mas que ainda não atendem totalmente a quantidade da procura. Há também itens que ainda não são fabricados sob encomenda, como os colchões.
    • Alimentação especial
      A cada dia que passa, a alimentação está mais especializada. Seja para trazer benefícios à saúde, seja para aumentar a disposição e estado de ânimo. A designação alimentação especial a que é referida aqui diz respeito aos alimentos com foco nesses objetivos. Com tanta tecnologia e melhoramentos, os nichos dentro da alimentação aumentam a cada dia. Vamos ver alguns listados no estudo Brasil Food Trends 2020, dentro da tendência Saudabilidade e Bem-Estar:
      - Alimentação controlada (dietas para redução e controle do peso; dietas adequadas para diabéticos, idosos, grávidas, alérgicos, celíacos etc).
      - Alimentação funcional para a saúde (benefícios para a saúde cardiovascular, gastrointestinal, dos olhos, do cérebro, combate à obesidade, redução de colesterol, fortalecimento do sistema imunológico, prevenção de osteoporose, prevenção de câncer, prevenção de artrite, diminuição de hipertensão etc.).
      - Alimentação funcional para o bem-estar (melhora do desempenho físico e mental, redução de estresse, melhora do estado de ânimo, diminuição da fadiga, aumento da vitalidade, melhora da aparência física, da beleza e do equilíbrio interior).
      As grandes empresas de alimentos lançam, a cada dia, produtos com um ou outro benefício. As MPE podem se especializar em produzir algum tipo de alimento agregando os valores aqui relacionados, principalmente os artesanais para diabéticos, sem glúten ou para os alérgicos (garantindo a ausência de determinado ingrediente como o leite). Eles podem também abrir uma loja de produtos funcionais, na qual centralizem em um só ambiente diversos tipos de produtos alimentícios, para diversas finalidades.
    • 1Aumento da procura por mercados específicos
      Cada vez mais empreendedores buscam oportunidades nesses mercados segmentados, voltados a determinados nichos de consumo com resultados bastante consolidados e crescentes.
    • 2Especialização
      É a principal vantagem de se trabalhar com nichos, pois assim é possível conhecer melhor os seus clientes, quais os seus problemas e, assim, desenvolver produtos e serviços que atendam especificamente às suas necessidades. A empresa se torna uma especialista naquele assunto e consegue focar nos pequenos detalhes.
    • 3Aumento do alcance a novos consumidores (internet)
      A crescente popularização da internet e o aumento dos negócios realizados por meio dela, intensificam essa tendência. É possível fazer com que nichos pequenos tenham sucesso, independentemente do local em que você esteja. A internet permite que sua empresa seja vista e que faça negócios com pessoas de todo país, inclusive com a possibilidade de exportação. Mesmo se você estiver em uma cidade pequena do interior, sua ideia tem chances de dar certo. A verdade é que os consumidores utilizam a internet para buscar os produtos e serviços com os quais tenham afinidade e, depois, compartilham suas experiências em blogs e comunidades virtuais.
    • 4Redução da competição por preço
      A comparação de preços é uma realidade inegável. Cada vez mais as pessoas recorrem à internet para esse fim. Entretanto, ao se concentrar em um número menor de clientes, as chances de desenvolver produtos que atendam especificamente suas demandas são maiores. Você pode agregar valor a seu produto e reduzir a concorrência.
  • Você Sabia?
    Atenção! Alguns produtos podem não ter demanda suficiente para sustentar o seu negócio dependendo de onde ele é instalado. Por exemplo, uma linha de produtos correspondente a um nicho de um produto de alto valor agregado pode não ser a melhor opção de ser comercializado em uma cidade de baixa renda.

    É também importante verificar se o mercado não está saturado na região em que o empreendedor pretende se instalar, pois é comum que os empreendedores, ao verificarem o sucesso de um empreendimento, comecem a abrir negócios semelhantes. Quando muitos estabelecimentos com a mesma proposta se estabelecem em uma mesma região com um número insuficiente de clientes, com capacidade de sustentar todas elas, o negócio, em pouco tempo, pode não ser lucrativo para ninguém. (pequenas empresas & grandes negócios, 2012)
    Fica a Dica!
    Ficou interessado? Quem saber como escolher um nicho? Em primeiro lugar você deve ter afinidade com o tipo de negócio que pretende empreender. Você deverá fazer um estudo aprofundado e se tornar especialista no assunto. Não adianta investir em um negócio só porque está em alta; é preciso se interessar, aprender e dominar o assunto.
    Uma pessoa, que busca uma empresa especializada, espera encontrar alguém que tenha amplo conhecimento sobre o assunto e saiba exatamente o que está vendendo.
    • Você já tem uma empresa e ela não atende a um nicho específico. Como estão os seus resultados? Está lutando para sobreviver? Talvez focar em um nicho possa ser a solução para o seu negócio. Faça uma análise. Em nossos estudos para compor esta cartilha encontramos muitos empreendedores que fizeram a mudança no foco e tiveram excelentes resultados. A agência de turismo que passou a oferecer pacotes de viagens para lua de mel, a doceira que investiu somente em bem-casados, o açougue que se especializou em churrasco. É claro que o sucesso na empreitada somente ocorrerá se a qualidade do produto acompanhar a mudança. Não dá pra você trabalhar somente com bem-casados, se eles realmente não tiverem uma qualidade excepcional, tanto em sabor quanto em apresentação. Interessado? Podemos lhe ajudar. Busque o atendimento do Sebrae mais perto de você.
    • Você já trabalha em um nicho de mercado? Saiba que a publicidade é um fator importante para esse tipo de empresa. Devido ao foco especializado, você deve buscar diversas formas de divulgação para que os clientes saibam de sua existência. Não adianta você ter uma boa estrutura, um excelente produto, se o seu cliente não souber que você existe. Entregue um excelente serviço e utilize os bons resultados como ferramenta de divulgação. Entretanto, antes de expandir os meios de divulgação, faça uma análise e descubra quais são as mais adequadas.
    • Você sabia que existe a possibilidade de se especializar dentro da especialização. Para alguns negócios, quanto mais focalizado, melhor. Veja alguns exemplos: o designer de embalagens, que se especializou em embalagens sustentáveis ou a agência de turismo especializada em ecoturismo para terceira idade.
  • Idéias de Negócios

    Veja aqui algumas idéias de negócios com grande potencial para Goiás, conforme o Estudo de Tendências e Oportunidades de Negócios produzido pelo Sebrae.

    Para cada idéia serão apresentados conceitos e informações relativas a processo produtivo, mercado, marketing e vendas, canais de comercialização, estrutura, localização, equipamentos, tecnologia, necessidade de pessoal, custos e capital de giro, fonte de recursos, planejamento financeiro, legislação, cursos, eventos e sites com informações de interesse do empreendedor.

    Selecione e receba em seu e-mail ou envie à um amigo as idéias de negócios que lhe interessar.

    Lembre-se, decidindo em abrir a sua empresa ou desejando expandí-la, procure o Sebrae mais próximo para lhe ajudar com seu plano de negócios e demais estratégias para o sucesso de seu empreendimento. Boa sorte!

    Loja de Alimentos Funcionais
    Loja de Produtos Para Diabéticos
    Loja de Roupas de Tamanhos Maiores
FECHAR
Receba nosso documento em seu e-mail
Informe os dados abaixo e clique no botão “Enviar”.