Mercado Single

Voltar
  • Oportunidade de negócios

    Se uma mulher manifestava o desejo de permanecer solteira, construir carreira e morar sozinha, sem se preocupar nem um pouco em “procurar” um potencial marido, havia algo de errado com ela. Dos homens esperava-se que ele curtisse a vida de solteiro, mas que eventualmente buscasse uma boa moça e se estabelecesse. Era essa a realidade em que vivíamos. Hoje, tudo mudou. Com o crescimento do número de divórcios e a independência financeira alcançada pelas mulheres, o desejo pelo anteriormente tão sonhado casamento foi substituído por outras prioridades na mente de muitas pessoas, dentre elas, a busca por seu espaço.
    Mas não só de pessoas solteiras é composto o mercado single. O termo inclui todas as pessoas, que por um motivo ou outro, optaram por morar sozinhas.
    Para o IBGE, esse arranjo é chamado de unidade doméstica unipessoal. De acordo com o Instituto, a composição desse grupo é diversificada, sendo formada por jovens que deixaram a casa dos pais para mais tarde poder formar uma família com um cônjuge ou por pessoas que se divorciaram, que podem se casar novamente, viúvas e viúvos, e, finalmente, por pessoas que viveram a maior parte de suas vidas sozinhas.
    Cada vez mais pessoas buscam essa forma de moradia. Em 2000, no Estado de Goiás, 9,6% das pessoas moravam sozinhas e, em 2010, esse número passou para 13,2%. Goiânia é uma das cidades do País na qual esse tipo de moradia mais aumentou (84% nas últimas duas décadas).
    Entenda melhor os fatores que levam a esse crescimento:

    • Prestação de serviços de governança
      O prestador desse serviço realiza as atividades burocráticas, que se tornam difíceis para quem mora sozinho. Funcionaria mais ou menos como um assistente pessoal, com foco em resolver problemas. Você pode oferecer o serviço por dia da semana, pacote de horas mensais. O pacote vai de acordo com a necessidade do cliente e disponibilidade de agenda do profissional.
      Esse trabalho pode incluir pagamento de contas, entrega de documentos, realização de cotações e orçamentos, realização de compras de supermercado, supervisão de reparos e entregas na casa do cliente, controle de agenda pessoal, organizar pequenos eventos (jantares e festas), entre outros serviços. Você pode ofertar o serviço para pessoas que por algum motivo não podem se deslocar (acidentados, mulheres grávidas no último estágio de gravidez, idosos) e precisam que algumas atividades sejam realizadas.
    • Empresa de refeições congeladas ou semiprontas
      A empresa pode fornecer pratos prontos congelados para forno e micro-ondas e também kits de alimentos de fácil preparo, ou seja, produtos que venham facilitar a vida de quem mora sozinho, não tem tempo ou tem preguiça de cozinhar.
      A empresa pode oferecer comida gourmet, caseira ou até mesmo light, ou pode oferecer uma linha de produtos diferenciados. O mais importante nesse tipo de negócio é a qualidade e o sabor dos alimentos.
    • Eventos de socialização e encontros
      A empresa pode se especializar na realização de eventos com o objetivo de promover o encontro de pessoas solteiras em um lugar agradável, em que seja possível manter uma boa conversa. A busca de um relacionamento amoroso é o objetivo principal de quem busca esse serviço, mas a empresa pode promover eventos que ofereçam identificação, boas conversas e oportunidades de fazer amigos e aumentar contatos. O importante nesse serviço é que as pessoas estão buscando o mesmo objetivo. Os encontros são realizados geralmente em bares e restaurantes.
      A empresa pode realizar o speed dating ou encontro rápido, modalidade comum nos Estados Unidos, que tem feito sucesso nos grandes centros brasileiros. Já existem iniciativas desses eventos em cidades como São Paulo, Florianópolis, Rio de Janeiro e Brasília.
      São reunidas no local do evento, em média, 15 homens e 15 mulheres, formando um total de 30 participantes, os quais se conhecerão por meio de conversas de 4 a 7 minutos em média, por casal. O pagamento e a organização do evento podem ser realizados com o apoio de um site. Os participantes recebem um cartão pelo qual selecionam as pessoas de seu interesse. O pouco tempo de conversa entre cada casal evita que o participante tenha que conversar mais tempo que o necessário, no caso de não gostar do atual parceiro ou que uma pessoa “monopolize” o tempo dos demais participantes.
      Além do speed dating a empresa pode organizar eventos como jantares harmonizados para solteiros, baladas mais íntimas e até viagens. O fato de poder utilizar a internet pode ampliar a atuação. Pessoas que viajam a trabalho são clientes potenciais para esse negócio.
    • 1Diferença no perfil dos domicílios unipessoais
      Dentre as mulheres que moram sozinhas, o maior grupo (52,6%) tem mais de 60 anos. Os homens correspondem somente a 26,6% nesse grupo etário. A maior concentração dentre os homens está na faixa entre 25 e 59 anos (66,9%). Em artigo, os autores José Eustáquio Alves e Suzana Cavenaghi especialistas em estudos populacionais, afirmam que nem sempre foi assim. No passado, os homens morando sozinhos eram maioria tanto entre os jovens quanto entre os adultos, porém, nos últimos anos tem crescido o número de mulheres jovens (de 15 a 29 anos) morando sozinhas (passou de 183 mil, em 2001, para 286 mil, em 2009). O Brasil caminha para maior igualdade de gênero na opção de morar sozinho, especialmente entre os grupos jovens.
    • 2Razões econômicas
      Com a melhoria da renda de boa parte da população, mais pessoas optaram por morar sozinhas. Quanto menor é a renda e maiores as obrigações de uma pessoa, mais elas tendem a buscar um arranjo de moradia em que seja possível dividir as despesas. Já as pessoas com maior independência profissional e financeira conseguem manter uma residência sem ter que dividir seu espaço com ninguém.
    • 3Aumento do número de separações
      Muitos casamentos eram mantidos devido aos filhos. Após eles crescerem e buscarem seu caminho, saindo de casa, seja por causa do casamento ou pela busca de seus objetivos, muitos casamentos foram dissolvidos. Após a separação, um bom contingente dessas pessoas optou por morar só. Nos últimos tempos os casamentos não têm durado muito, o que tem contribuído para o aumento desses números. (Katuta e Ribeiro, no livro Trends Brasil: Tendências de negócios para micro e pequenas empresas).
    • 4Aumento do número de casais sem filhos
      Esses casais, em caso de separação, tendem a morar cada um em uma casa.
    • 5Independência e privacidade
      São razões para que muitas pessoas optem em morar sozinhas. Pessoas solteiras decidem sair de casa para conquistar seu espaço, a sua individualidade, pois, às vezes, elas se sentem sufocadas. Outro grupo que contribui para aumentar os números dessa tendência vem das mulheres, que conquistam sua independência financeira e não precisam depender do casamento para se sustentar. Alguns casais engrossam os números dessa tendência, ao preferir morar em casas separadas, mesmo estando casados.
    • 6Impulsão nas compras de luxo
      Segundo a tendência Single-Arity da Futuróloga Faith Popcorn da Brain Reserve, os singles (solteiros) estão se tornando a nova vanguarda. Eles gastam com arte, nova cozinha, teatro, hobbies. Sem as responsabilidades e compromissos financeiros do casamento, os singles têm maior possibilidade de se presentear com compras de luxo sem ter que se justificar ou se sentir culpado por suas despesas e caprichos.
  • Você Sabia?
    O consumo das pessoas que moram sozinhas vem crescendo em média 6% ao ano. Elas são responsáveis por 40% do aumento nas vendas de produtos práticos, e em porções individuais. O setor alimentício, por exemplo, já vem experimentando essa tendência. No primeiro quadrimestre de 2007, os supermercados já apresentaram uma elevação de 8% nas vendas de alimentos semiprontos e congelados em relação ao mesmo período do ano passado (consultoria ac nielsen). Outro indicador é o crescimento de 10,6% entre 2006 e 2007 dos alimentos congelados e laticínios, o que representou mais do que o dobro do crescimento do setor alimentício (macroplan).
    • Uma grande oportunidade para os empreendedores é oferecer um horário diferenciado para atendimento, e, assim, facilitar a vida das pessoas que moram sozinhas. Com o ritmo de vida cada vez mais agitado e atribulado, sobra menos tempo aumentando as dificuldades e a indisponibilidade de fazer algumas tarefas. Muitas vezes trabalhando fora, atividades como cuidar do corpo, da saúde e da mente acabam relegadas a espremidos horários de almoço ou dispensas do trabalho, nem sempre conseguidas com facilidade. Os empreendimentos como os centros de estéticas, clínicas odontológicas, terapeutas, salões de beleza são alguns dos serviços que poderiam diversificar o horário para melhor atender os clientes.
    • Muitas pessoas já passaram pela experiência de ficar em casa para receber algum produto a tarde inteira, e esse não chegou. As entregas de produtos adquiridos ou a prestação de serviços de reparação e a realização de orçamentos são um problema para quem mora sozinho, pois esses profissionais quase nunca trabalham com horários agendados. Utilize a tecnologia a seu favor. Mesmo que você não tenha condições de desenvolver um aplicativo, você pode melhorar a entrega, por meio do contato direto com o cliente, avisando-o. Simples medidas, como o envio de uma mensagem ou uma ligação de celular, podem trazer bons resultados.
    • Para atender esse público, os mercados, padarias e outras empresas que fornecem alimentos, o empreendedor pode trabalhar com porções reduzidas, vendas a granel, fracionamento de produtos já existentes em embalagens menores. Apesar de já se encontrar nas prateleiras dos supermercados uma crescente quantidade desses produtos, ainda há muito para que o mercado possa crescer. Além disso, em grande parte dos casos, o valor da embalagem menor é bem próximo do tamanho normal, o que faz com que o consumidor pense no custo-benefício. A venda a granel, que foi caindo em desuso, tem retornado em alguns estabelecimentos, e é uma excelente opção para quem quer comprar pouco.
  • Idéias de Negócios

    Veja aqui algumas idéias de negócios com grande potencial para Goiás, conforme o Estudo de Tendências e Oportunidades de Negócios produzido pelo Sebrae.

    Para cada idéia serão apresentados conceitos e informações relativas a processo produtivo, mercado, marketing e vendas, canais de comercialização, estrutura, localização, equipamentos, tecnologia, necessidade de pessoal, custos e capital de giro, fonte de recursos, planejamento financeiro, legislação, cursos, eventos e sites com informações de interesse do empreendedor.

    Selecione e receba em seu e-mail ou envie à um amigo as idéias de negócios que lhe interessar.

    Lembre-se, decidindo em abrir a sua empresa ou desejando expandí-la, procure o Sebrae mais próximo para lhe ajudar com seu plano de negócios e demais estratégias para o sucesso de seu empreendimento. Boa sorte!

    Alimentos Congelados
FECHAR
Receba nosso documento em seu e-mail
Informe os dados abaixo e clique no botão “Enviar”.